domingo, 7 de outubro de 2012

.uma breve balada de luz.



Sinto o roçar leve..
cheiro perfume quente..
Na escuridão do desejo
me entrego aos sons..

Breves raios de luz
iluminam o pensamento
que o calor da tua mão
percorre sem pudor..

Lágrimas queimam os poros
secos de anseios
famintos de sede
sempre a tua espera..

Ing

24 comentários:

Severa Cabral(escritora) disse...

Boa noite minha menina linda !!!!Lindo como o calor do amor desabrocha na alma poética !!!!!!
bjsssssssssssss

✿ chica disse...

Sempre linda poesia e essa espera, maravilhosa! beijos,chica e ótima semana!

Ives disse...

Lindo blog Srta! abraços

Rô... disse...

oi minha querida,

fui capaz de sentir o calor a exalar esse perfume que tem um nome doce...
amor...
muito lindo!!!

beijinhos

ॐ Shirley ॐ disse...

Uau! Lindo poema, querida amiga...Beijos e boa semana!

Sonhadora (RosaMaria) disse...

Minha querida

Um poema como sempre com perfume de amor e pleno de poesia...ADOREI.

Beijinho com carinho
Sonhadora

Assis Freitas disse...

e a luz lampeja na palavra,




beijo

Sueli disse...

É uma espera que não cessa, essa...

Cidinha disse...

Olá, Ingrid. Saudades!! Que belos versos. Delicadeza em palavras perfumadas na espera do amor. Belissimooooooo! Adorei. Obrigada amiga. Fiquei feliz com sua visita! Ando em falta, más não esqueço os amigos. Uma linda semana! Mil beijinhos perfumados com carinho.

Sotnas disse...

Olá poetisa, que tudo permaneça bem contigo!

Outro belíssimo poema teu, com este teu estilo de expressar com deveras sensibilidade teu sentir em lindas palavras, encimadas por tão belíssima imagem, Parabenizo-te novamente por compartilhar tão encantador poema, neste teu espaço de intenso bom gosto, e agradeço por tuas gentis visitas e comentários sempre, e assim desejo que tenha em teu viver a felicidade intensa, abraços e até mais!

Giancarlo disse...

Bella poesia!! felice giornata...ciao

OZNA-OZNA disse...

Mil gracias querida y admirada poetisa por acariciar nuestra alma y nuestros sentidos con la suprema belleza en versos que nos obsequias .Muchos besinos de esta amiga con inmenso cariño.

Isa Lisboa disse...

Esperas agridoces, por vezes...

Beijos

O Profeta disse...

Este pensador, viageiro entre Sois
Esta Ave pousada em mil embarcações
Este barco que passa sem vela ou remo
Esta arca repleta de vibrantes emoções

Esta mestiça flor de açafrão
Este ramo de espinhos cravados na mão
Esta alma que não ousa largar opinião
Este homem vestido de solidão

Ouvi um som profundo e breve
Vindo de uma perdida lembrança
Toquei de leve os trincos da memória
E senti o golpe frio de uma afiada lança

Boa semana


Doce beijo

Fred Caju disse...

Só cuidado pra espera não ser grande...

Ani Cristal disse...

Oi Ingrid querida


Que esperar mais lindo.

Beijos
Ani

Pablo Rocha disse...

Poesia sensitiva, bem construida, quente... Bjs!

Maria Alice Cerqueira disse...

Querida amiga,

Meu silencio tem sido longo.

Mas não tem sido por esquecimento, mas sim por conta dos acontecimentos do dia a dia.

Quero muito agradecer a sua presença amiga lá no meu cantinho, a qual trás muita alegria para o meu coração.

Que Deus a abençoe, e realize todos os seus sonhos e projetos.

Uma linda semana para você coberta de muita paz e Amor!

Abraço Amigo

Maria Alice

INTEGRAL DE MIM E DE MEU TEMPO disse...

Muito lindo e doce!!!
É doce a espera.....

Evanir disse...

Boa Noite Amiga.
Estava com saudades vim desejar um feliz final de semana e deparo com um poema lindo apaixonante e envolvente.
desde sempre adoro seu poemas enche meu coração de alegria e muitas vezes de superação .
Beijos lindo final de semana,Evanir..

Maria Rodrigues disse...

Que essa espera seja sempre compensada com a beleza e encanto do amor.
Belissimo poema!
Beijinhos
Maria

Nilson Barcelli disse...

Belíssimo poema.
Sensual e muito bem escrito. Gostei muito, querida amiga Ingrid.
Tem um bom resto de domingo e uma boa semana.
Um beijo.

Van disse...


Que a espera transforme-se em encontro!

Beijos Ingrid!

André Foltran disse...

A vertigem do amor, tão cruelmente lenta como o tombar de uma lágrima...