quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

Para viver.

Internet - Fusarca 7


Um dia que sinto - são imagens perdidas
horas de longos devaneios
sem sentido - talvez interiorizados
na escolha do que levar adiante...

Meu tempo passa - leva-me muito
do desejo, da leveza...

Decidir - seguir apenas na luz...
Voltar - olhar a melancolia...
Idos prazeres que coleciono
à mão cheia - em lágrimas...

Ah, se a vida entendesse...
e deixasse por terra toda dor...

Ing

7 comentários:

PEQUENOS DELITOS RENOVADOS disse...

Ternura. Doçura.
Lindo o poema... com uma musicalidade impressiva. Impressionante.
Show de paixão!!!

✿ chica disse...

Inspiração e poema lindos! bjs, chica

António Jesus Batalha disse...

Estou a tentar visitar todos os seguidores do Peregrino E Servo, e verifiquei que eu estava a seguir sem foto, por motivo de uma acção do google, tive de voltar a seguir, com outra foto. Aproveito para deixar um fraterno abraço.
António Jesus Batalha.

AC disse...

Querida Ingrid,
Cada vez que a leio (e já lá vão uns tempos), as suas palavras têm sempre o condão de me tocar, de despertar acordes, como se eu fosse um instrumento musical. Isso deve-se à forma como sente, como escreve, rasgando, de modo suave, mas profundo, o respirar da pele e da alma. Fico-lhe grato.

Um beijinho :)

José María Souza Costa disse...

Olá, Ingrid

Te desejo uma Páscoa com Alegrias
Feliz tudo
Abraços

José María Souza Costa disse...


Tenho o suor da alma a derramar no teu vestido
E um riso nu, a parir cores de fantasias.

Moita disse...

Amo os seu poemas. O melhor é que são POEMAS.
Além de linda; você é linda na alma.