sexta-feira, 23 de agosto de 2013

.poro poema.

Internet


Escrevo com mãos que relutam
escrevo sem versos que rimam
as letras vibram sem se ler
revendo olhares em versos
que nunca virão..


Molhar a pena sem medo
qual dança passada revivida
rasgando o branco puro
pintado no desenho livre
que escorre pelo poro...

Me deixo levar pelo preto
pelo branco
pelo rubor e pelo ardor
e escrevo
sem enredo e sem dor..

Enfim na ponta do poema
encerra-se o instante
fluido, fugaz e inócuo
onde me deixei levar
sem sequer pensar..

Ing

16 comentários:

Ana Cecilia Romeu disse...

Ingrid,
muito belo!
Quando as letras têm asas, eis a Poesia e todo o seu voo.

Beijos!

Moita disse...

Adoro você.
O Moita

Moita disse...

Adoro você.

fiz um comentário em verso, mas não entrou.

✿ chica disse...

Poema que se escreve por si ,tão lindo tudo o que tens pra colocar. chega até pelos poros. LINDO! bjs,chica e ótimo fds!

Cadinho RoCo disse...

Quando abrimos o coração eis que surge a inspiração.
Cadinho RoCo

Assis Freitas disse...

o poema sempre nos (e)leva


beijo

António Jesus Batalha disse...

Estou alegre por encontrar blogs como o seu, ao ler algumas coisas,
reparei que tem aqui um bom blog, feito com carinho,
Posso dizer que gostei do que li e desde já quero dar-lhe os parabéns,
decerto que virei aqui mais vezes.
Sou António Batalha.
Que lhe deseja muitas felicidade e saúde em toda a sua casa.
PS.Se desejar visite O Peregrino E Servo, e se o desejar
siga, mas só se gostar, eu vou retribuir seguindo também o seu.

Rô... disse...

oi Ing,

as palavras fluem na ponta dos seus dedos,
pois a inspiração e o talento exalam dos poros da alma...

beijinhos

Tatiana Kielberman disse...

As palavras mais sensíveis, por vezes, são aquelas que saem da alma sem pretensão... que deixam expressar o que há de mais íntimo e valioso em nós!

E você faz isso com maestria, tocando cada centelha do nosso sentir.

Obrigada, Ing!

Um beijo carinhoso no seu coração gigante!!

LUCIENE RROQUES disse...

Ing, achei lindo o que escrevestes aqui;

"Escrevo com mãos que relutam
escrevo sem versos que rimam
as letras vibram sem se ler
revendo olhares em versos
que nunca virão.."

Me levou a um passado, (21 anos) onde havia uma mão que me deixava recados escritos no caderno; era umas letrinhas arastadas, que quase nunca apareciam, e que nunca mais virão;

Na ultima fraze dizia: "Mamãe confia em você,você é muito estudiosa me dá só orgulho"

Uma semana iluminada a ti.
Um grande abraço!

ॐ Shirley ॐ disse...

Versos lindos...A vida dispensa as rimas...Querida Ingrid, beijo !

Cidinha disse...

Olá, Ingrid. Encantador o poema! Inspiração a flor da pele. Amei! Beijinhos perfumados. òtima semana!

Carlos Rímolo ( Poeta Cigano ) disse...

Querida amiga e grande poetisa Ingrid !!!

Passando mais uma vez por aqui
Para agradecer a sua visita e deixar O meu abraço, carinho e, deleitar-me Com a beleza de suas poesias. Belíssima essa poesia. Gostei muito. Meus parabéns.
Que você tenha uma linda semana e,
Que haja muita luz e amor em seu coração.
Beijos de luz!!!!!!!!!

POETA CIGANO – 27/08/2013

http://carlosrimolo.blogspot.com
“Poesias do Poeta Cigano”

OZNA-OZNA disse...

Infinitas gracias mi querida y admirada poetisa por obsequiarnos la suprema belleza de tus letras. Miles de besinos con inmenso cariño.

AC disse...

Ingrid,
Essa é uma viagem para continuar. Sempre.

Beijo :)

Luciana Souza disse...

Oi Ingrid
Muito lindo! Quando a pessoa tem o dom como vc, é automático, flui naturalmente!
Bjos.