sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

de onde vem a noite.

Light in the darkness  by Charligal


Um dia só..
uma palavra só..
mais um dia somente
e nada mais a dizer.

São páginas e páginas desenhadas em letras, em simulações de sons que jamais foram ouvidos.
Páginas em branco onde as sombras da noite deixam rastros únicos e atormentados.
Foi assim em um fim de tarde.
Para além da febre da gente, que sem querer vem junto com a paixão, o céu pálido iluminou tua face, e eu não sabia como a sedução de tão luminoso olhar iria me derrubar.
Foram dias de insanidades, de loucuras, de morrer em vida em tanto respirar.
Mãos, dentes, cores, sussurros, e uma vida inteira a recomeçar.
Da calmaria, nada veio me brindar, nem a secura do mar, nem a sede de amar.

E então a tempestade chegou,mansa no início, silenciosa e maliciosa.
Junto com ela em um fim de manhã, levou as nuvens e a terra. Levou a paz e a guerra.
Deixou inundada a mão, a pele e a alma, provocando marcas inchadas,encharcadas que vão secando aos poucos ,levando o pó, as raízes e o desespero.

E o tempo passou...
Em uma noite clara ,de luar escancarado, a luz ofuscou o olhar.
A lágrima molhou o que já secara há tanto tempo.
Entontecida de uma vida inteira, inquieta e perdida, sou o mundo sem norte, um sonho sem sorte.
Talvez no esplendor do desejo, na sílaba do verso que a boca silencia, a ilusão se vai e a noite chega.
E também o fim desta página...
Mas, de onde ela vem e o que me traz?

E já é meia noite...

Ing.



Este post é parte integrante do projeto "Caderno de Notas" - Segunda Edição,sob o tema "é meia noite no fim da página"... do qual participam as autoras Ana Claudia Marques    Luciana Nepomuceno  Lunna Guedes Tatiana Kielbermann Thelma Ramalho e a convidada Mariana Gouveia


7 comentários:

Cláudia Costa disse...

"A lágrima molhou o que já secara há tanto tempo.
Entontecida de uma vida inteira, inquieta e perdida, sou o mundo sem norte, um sonho sem sorte"

- Profundo e belo.
Parabéns!

mariana gouveia disse...

Na solidão da noite parece que o amor é maior.
Lindo!

Tatiana Kielberman disse...

Lindas letras que descrevem o sentir em sua forma mais extasiante...

Belo! Sempre um presente ler você!

Beijos, querida!!

Assis Freitas disse...

a noite vem
sempre vem
nunca sei de onde




beijo

Nilson Barcelli disse...

Adorei este teu texto.
Excelente.
Um beijo, querida amiga Ingrid.

Sandra Botelho disse...

Brilhante como sempre com as palavras, envolvidas em sentimentos...Bjos achocolatados no seu coração. Estou de volta ao mundo do blog. Saudade...

Maria Luisa Adães disse...

Se apaixone por alguém
Que sinta a sua falta!

Se apaixone por alguém que diga
"Eu te amo"

Lance fortes pedras no passado
E construa colunas poderosas
De resoluções assentes
Na argamassa
De lágrimas
Dos seus arrependimentos!

E não termino nada
Continuo!...

Saudades,

Maria luísa