sexta-feira, 23 de setembro de 2011

.liberdade.



O perfume que vem
no vento suave..
na brisa que me chama
para longe!..

Sinto cores e odores..
quando os olhos semicerram
voo com ela!..

Qual libélula livre
que pousa aqui e alí..
sou cativa da liberdade
que me atordoa!..

Pousar e ali ficar,
observar..
preciso voar?..

Me deixe aqui ficar
sentir o vento e as cores..
em seu cheiro me deleitar
e em seu olhar me libertar!..

Ing

18 comentários:

Artes e escritas disse...

Quanta leveza, uma primavera para voar livre. Um abraço, Yayá.

Letícia Alves disse...

Olhar ao longe em uma tênue linha do horizonte que traz de volta o sorriso, a vida, o amor.

Que nessa nova estação, renove todos os sentidos!


Amo você muitão! =)

Cristina disse...

Muitas vezes algo nos chama para longe, e é lá que queríamos estar e principalmente ficar.
Linda , linda tua poesia
Bjsss minha querida

Meire disse...

Lindo demais Ingrid! Quando nos sentimos livre, tbm podemos querer ficar. ótimo findi pra ti querida, bjokitas ;)

LuH disse...

Libélula-Ing, pouse, observe, voe, e nos traga sempre a liberdade descrita nesses sentimenstos tão lindos e suaves que vc nos traz...

Me senti num campo verde e colorido, cheio de seres desses que embelezam tanto a nossa vida, com perfumes no ar e vento no rosto... dessas liberdades que vc conhece tõa bem!

bjaumm

cidinha disse...

Olá Ingrid! Lindo! Lindo! Como é bom sentir-se livre,voar como a líbélula. Bjos perfumados e lindo fim de semana pra vc!

Incógnita disse...

muito bonito =)

AC disse...

Maravilhosamente suave, maravilhosamente sedutor...

Beijo :)

Severa Cabral(escritora) disse...

Minha linda!
Lendo tua poesia senti vontade de sugar o néctar do amor que ela transpira com tanta maestria...
FELIZ PRIMAVERA !!!!!
COM TODO SEU ENCANTO...
Bjssssssssssssssssss

Jorge Pimenta disse...

há voos e permanências que, por mais adiados sejam, se tornam inevitáveis. até lá, fechemos os olhos e desfrutemos da tua poesia.
beijos embalados na tua liberdade, querida ingrid!

Assis Freitas disse...

deleites que libertam,



beijo

Sandra disse...

E sentir, sentir...saudades de vir aqui
beijinhos

Bemsei disse...

"Sou cativa da liberdade"...serei também eu, certamente...cativa de tuas belas palavras, linda.
Um beijo,xoxoxo

Maria disse...

Amiga que poema lindo! Como eu gosto de sentir os aromas que o vento nos traz.
Bom fim de semana
Beijinhos
Maria

Maria Alice Cerqueira disse...

Boa noite amiga!
Lindo pema!
Obrigada pelo carinho de sua presença lá no meu cantinho!
abraço Amigo!
Maria Alice

Fátima disse...

Oi Ing,

O sonho da liberdade perfeita: o das asas.

Beijo meu

Francy´s Oliva disse...

Igual uma libélula eu sou, delicado poema. Adorei tenha um lindo final de semana.
bjs

Adriana Vargas de Aguiar disse...

Olá,

A verdadeira liberdade é um ato puramente interior, como a verdadeira solidão: devemos aprender a sentir-nos livres até num cárcere, e a estar sozinhos até no meio da multidão.


Vem com a gente!
Seguindo-te!
Adriana Vargas
Clube dos novos autores
(dia 10/10 sorteio de 4 kits com 3 livros cada)