sábado, 23 de novembro de 2013

.sempre recantos.

Internet


Entre passos e poeira, mares e ares, minha alma dança, nos recantos escuros, nas luzes intensas..
Entre seios e ombros nus, entre tantos versos, ponho-me a admirar tanta vida..

Densos  limites se abrem, se entregam, se superam..

Vejo em outro momento, naufragado em lágrima pura,
um desejo obscuro, seguro na viscosidade das mãos que teimam em mantê-lo preso...
escondido onde a pena não escreve, onde o rascunho não falará por mim.
Jogado, amordaçado, em interminável escravidão, em espaço faminto, um tênue e derradeiro grito.
Estradas me levam a tantos recantos de mim, que nem me reconheço..
Rabiscos perdidos tentando encontrar sentido, para descongelar angústias,
sem nome e sem fome, em fetiches alienados de letras errantes.. eternas.

Em qual espaço descanso?

Onde deixar meu rastro sem o absurdo do sonho que desmorona em mim..
Que me consome qual fruto maduro demais, doce, quente, prestes a perder o aroma.
Que penetra qual vento nas vestes, rodopiando o corpo entontecido..
E que vai-se na primeira manhã levando segredos indecentes, que tem dentes, e máscaras.. 
Que me abraça delicada, deixando-me a alma calada..

Ing



Este post integra a terceira semana do projeto Caderno de Notas. Confiram os blogs das demais escritoras:
Ana Claudia Marques  http://pontocontos.blogspot.com.br

O terceiro tema : "Em algum lugar de mim"..

10 comentários:

Tatiana Kielberman disse...

Minha linda Ingrid,

Suas linhas embalam o meu coração, num ritmo suave e muito próprio, praticamente único...

Cada palavra é degustada pela alma com aroma de flor, e eu preciso ler e reler, até sentir todo o sabor da sensibilidade que emana da sua alma.

Maravilha!

Um beijo e obrigada por compartilhar tamanha beleza!!

JP disse...

Um belo poema, mais um Ingrid.

Um desejo obscuro que as mãos teimam em prender e o sonho que desmorona. E a vida a perder sentido e uma alma calada.

Beijinho

ॐ Shirley ॐ disse...

Gostei do poema, Ingrid..."Estradas me levam a tantos recantos de mim"...
Beijo e ótimo domingo!

Sinval Santos da Silveira disse...

Boa noite!
PARABÈNS PELO BELO E SUAVE TRABALHO!
Sinval

Lúcia Bezerra de Paiva disse...

Nos serenos recantos, poesia plena.
Beijos, Ing!

Maria Rodrigues disse...

Maravilhoso poema.
Beijinhos
Maria

Insana disse...

Intenso e cheio de momentos.
Bjs
Insana

Fortalezajb Iluminada disse...

Ótimo post!
Amei conhecer o Blog.
Venha nos visitar:
http://meumundorosapynk.blogspot.com.br/
Beijocas

JLynce disse...

Obrigado, simpática!
Adorei o teu blogue!
Beijinho

jorge pimenta disse...

escrita que toca e preenche como a água a povoar os dedos da pedra, nos buracos mais insondáveis da paisagem... do homem.

beijinho!