terça-feira, 6 de maio de 2014

Assim passam os anos...

Melancolia by Mabahe





 “Cada segundo que passa
é como uma porta
 que se abre
para deixar entrar
o que ainda não sucedeu.”
José Saramago




Um dia quente de preguiça "boa"quando somos novos - porque não nos preocupamos com nada - apenas com o som da música se fazendo ouvir junto aos ouvidos...

Quando menina eu amava os dias de calor... até mesmo quando despencava a chuva forte no final da tarde alagando meu coração.Dizia-se naquele tempo que os encontros de verão eram antes ou depois da chuva...

Eu amava aquelas "pancadas" de chuva,pois havia a possibilidade, de em se estando sozinha - esquecer de me esconder dos pingos grossos que enchiam o ar... e lá ia eu pelos caminhos molhada...

São lembranças que percorrem minha memória como flashes a iluminar o tempo como se fosse possível registrar tudo de novo pela objetiva da câmera... relembrando certos momentos - como se tudo tivesse acontecido ainda há pouco - a infância, a adolescência, as descobertas e os amores... sentindo novamente o cheiro fresco do colo de mãe, do café da avó, do perfume do pai, do abraço dos irmãos que cresciam tão rapidamente quanto eu...

Particularmente, eu tenho pouca memória de fatos... algumas coisas me escapam, mas eu percebo sons e cheiros no ar... Ouço uma música e viajo de encontro a um tempo que ficou para sempre aqui dentro de mim... deve ser porque fiquei de pé pela primeira vez ao som de Coro dos Ferreiros da Ópera Il Trovatore de Verdi - claro que isso é memória emprestada - foi como minha mãe, cantora lírica, disse que aconteceu... É certo dizer que vem de "berço" o gosto pela música.

Os anos passam... ficam as lembranças de muito e por vezes de nada. Noites longas e frias. Carinho e tranquilidade. Mudanças, loucuras e fracassos... de certo que ainda há muito por vir e, eu desejo que venha... O tempo não incomoda meus pensamentos, apenas se aninha em minha pele!

Ing


Este post é parte integrante do projeto "Caderno de notas - terceira edição" do qual participam as autoras Tha Lopes; Thelma Ramalho; Ana Claudia Marques, Tatiana Kielberman; Lunna Guedes; Mariana Gouveia
 http://thalopes.com/blog/ ; http://detalhesintimistas.wordpress.com/ http://www.2edoissao5.blogspot.com.br/ ; http://marianameggouveia.wordpress.com/
http://catarinavoltouaescrever.wordpress.com/ ;http://www.pontocontos.blogspot.com.br/
revisado por Lunna Guedes.

12 comentários:

*Jackie* disse...

Recordar es vivir. Precioso texto! Gracias por compartirlo. Bendiciones

Rô... disse...

oi Ing,

que lindo,minha amiga,
o tempo também não incomoda meus pensamentos...
você está cada dia melhor...
bom te ler!!!

beijinhos

✿ chica disse...

Lindo e como temos lembranças aninhadas no coração e outras apenas na pele...beijos,chica

Bell disse...

o tempo passa mais as lembranças sempre ficam.

bjokas =)

madalena não arrependida disse...

sons, cores e cheiros nos fazem viajar no tempo!

Dilmar Gomes disse...

Ingrid, as lembranças, muitas vezes, nos acalmam quando estamos inquietos.
Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas uma boa noite.

ॐ Shirley ॐ disse...

Querida Ingrid, essas são lembranças perfumadas que gostamos de guardar.
Beijo e muita paz!

mariana gouveia disse...

Algumas lembranças são para sempre.

Lindo!

Carolina Guimarães disse...

Lindas memórias. Aconchegam a alma de quem as lê.

Tatiana Kielberman disse...

Memórias que nos ajudam a construir cada detalhe do que somos...

Penso que, acima dos fatos, vêm os sentimentos - e isso é o que mais importa!

Sempre belo...

Beijos, linda Ing!

Maria Luisa Adães disse...

"E ainda há muito por vir"...

Tu o dizes e muito bem
E eu acredito em ti!...

Com saudade,

Maria Luísa

Sotnas disse...

Olá poetisa, e que tudo esteja bem contigo, sempre!

Depois de considerada ausência, cá estou novamente visitando teu belo espaço e como de outras vezes me encantando com tuas belíssimas postagens. Este belo escrito de tuas memórias me fez viajar pelas minhas também, além das belas e tão bem escolhidas imagens que cá compartilha com os amigos, obrigado!
Sempre que nós simples mortais nos incomodamos com o tempo, deixamos de viver aquele tempo em que nos incomodamos!
E também agradeço por tuas sempre gentis estadas por lá que sempre deixa carinhosos comentários. E assim eu desejo que você seja sempre deveras feliz neste teu intenso viver, um grande abraço e, até mais!