sábado, 3 de maio de 2014

Do querer...

Internet - Retratos da Alma





Não basta uma vida. Um amor
...um sim ou um não!
Não basta uma crença. Um entardecer
Uma despedida - um desafeto!
Não basta um desalento
Estar desatento!

Não quero uma vida mal vivida
Um amor meio quente - nem sim - nem não!
Não quero crenças frágeis. Um entardecer só,
Nem despedidas chorosas!
Não quero desafetos sem motivo...
Desalentos sem fim - nem a desatenção fútil!

Quero estar ancorada,
...em fortes raízes,
O amor de sempre.
Estar abertamente frágil

Quero desenhar o entardecer que envolve
Despedidas que voltem, afetos
Quero sim e não e, que a vida
...me leve em sua paixão!

Ing

Publicado originalmente em Retratos da Alma
http://retratosdaalma.com.br/


5 comentários:

Lorena Leitte disse...

Lindo e muito motivador!!!
Nossos desenhos, nossa vida!
abraços

✿ chica disse...

Que linda poesia e teus quereres,Ingrid! beijos,tudo de bom,chica

Cidinha disse...

Olá, Ingrid. Bela forma de expor a vida, o amor. Perfeito! Obrigada amiga por partilhar tão belos versos. Uma feliz semana e flores perfumadas para vc! saudades! Bjos.

jorge pimenta disse...

um texto que a todos explica neste desatino de quase sins e quase nãos como se a vida fosse soma de metades...

beijinho, querida ingrid!

Maria Luisa Adães disse...

"Quero desenhar o entardecer
que mostra as despedidas
que não choram"

E esperar que a despedida
se transforme
numa chegada de amor!...

Eu também!

Lindo teu poema e teu sentir!...

Maria Luísa