sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

Vida pele.

Imagem Patrick Palmer



Da pele nua me vesti
retornei do passado
trazendo comigo o desejo - inebriado...

Sombras cobriam a luz
em que tanto de mim brilhava
e o ardor da vida ocultava...

O frescor úmido me tomou - de súbito
e da janela lambe os poros
que se abrem sedentos e vorazes
a sorver sabor tão intenso...

Deixa a dor - que leva o perfume
que amansa os desejos escondidos
que busca caminhos - novas cores
sem temer ou gemer teu calor...

Ing

7 comentários:

Vieira Calado disse...

Cheguei quase de seguida a ter colocado uma nova postagem!
Há muito tempo que a não via!...
Desejo-lhe um Bom Ano de 2015!

Bjsss

✿ chica disse...

Tuas poesias sempre maravilhosas,Ingrid! bjs praianos, tuudo de bom,chica

Eros disse...

Finalmente, novas palavras tuas, para nos agraciar a alma com a tua escrita. Bom Ano Ingrid!
Sublime!

ॐ Shirley ॐ disse...

Bom ter o frescor de sua poesia...
Beijos, querida Ingrid!

Dilmar Gomes disse...

Eis um poema visceral. Um abraço. Tenhas um bom fim de semana.

Rô... disse...

oi Ing,

suas escritas sempre trazem um aconchego na alma,
deixando um rastro de perfume sem igual...

beijinhos

A.S. disse...

Há a nudez que ilumina…
quando chegas, dissolvem-se as trevas.
Os sonhos tecem luz!


Beijos,
AL