domingo, 27 de março de 2011

transtornada.


Internet
É tudo hoje tão sensível!..
sinto falta do verso
do calor do verbo
do que me transtorna..

É tudo enfim
tirado de mim 
transtornado
como flor sem cor..

Sinto rasgos na pele
 sinto como dor
que vem no desejo
no pegar e apertar..

Tenho no peito hoje
tanto sentir tão sensível..
transtorno tirado
na dor de mim..

E sequer sei
se o que o verbo me diz
me faz conta dos desalentos
e do meu amor que grita..

Ing

37 comentários:

Alicia disse...

Fico rouca, de tanto que o meu amor grita.

Arnoldo Pimentel disse...

Seu poema além de lindo é intenso e profundo;Feliz domingo, beijos.

AC disse...

Ingrid,
Há momentos em que sentimos algo cá dentro difícil de definir, mas as suas palavras fazem-no muito bem.

Beijo :)

Betha Mendes disse...

Quando a palavra não sai, não rasga, é porque há um verso dormecido!

bj

Betha

ValCruz disse...

Olá querida Ingrid! Que belo são teus versos!!

Grande beijo!

Shirley disse...

De muitas dúvidas nasceu um belo poema. Beijo, Ingrid.

Moita disse...

Ingrid

Lindos versos.
Fiquei pensando...

... O amor dela grita por quem?

Se fora por mim, eu já estaria aí, depois de ler este poema. rssssssss

1 Cheiro

Ingrid disse...

Alicia,
se sabemos gritar... o silencio poderá nos dizer mais..
beijos

Ingrid disse...

Arnoldo amigo querido,
tuas palavras acalentam..
beijo.

Ingrid disse...

ando com tanto por definir querido AC..
beijos querido

Ingrid disse...

Betha,
quem sabe...
beijos amada..

Ingrid disse...

obrigada pelo carinho Val..
beijos perfumados

Ingrid disse...

realmente tenho tantas Shirley..
por vezes mais!
beijo querida poetisa..

Ingrid disse...

querido Moita,
sempre carinhoso...
beijos perfumados.

O Profeta disse...

Calei a alma
Aprisionei o sentir deste estúpido coração
Mergulhei o corpo em agua dormente
E lembrei-me de uma esquecida oração

De quantas palavras se faz a melodia?
Para onde caminham os passos de uma criatura perdida?
O que será que pensa um homem caído?
Para que serve a verdade incontida?

Perdi a vela do meu barco de papel
Mil tempestades assolaram-me à alma
Abandonei o leme ao deus dará
E encontrei uma deusa em lágrimas, de perdida chama


Doce beijo

Ingrid disse...

lindo e querido Profeta..
teu carinho me encanta.. sempre!
beijos.

José Sousa disse...

Olá querida Ingrid!
Que bélo poema escreveste para nós, gostei!

Vai até o meu novo blog, deixa lá o teu comentário.

http.transpondo-barreiras.blogspot.com

Um grande beijo.

BLOG DO PROFEX disse...

Ingrid, às vezes nem sabemos os motivos de tanto transtornos, mas nos pegamos flagrando a sensibilidade que aflora de repente. Ela vem como um tsunami, que multiplicam nossos sentidos tentando buscar motivos que preenchem os vazios, os buracos da alma...
Bom domingo!

Ingrid disse...

já indo lá querido amigo...
beijos..

Jorge Pimenta disse...

querida ingrid,
eis aqui o alinhamento perfeito entre a arte poética e a arte de amar, com todos os seus engulhos e dissabores. o transtorno é apenas um revés; tudo o que transpõe, também torna. só o amor e a poesia sabem qual o tom exacto do grito.
beijinho com saudades de te ler!
agradeço-te, ainda, o carinho com a indicação do meu/nosso viagens de luz e sombra, nesta selecção apertadíssima que promoveste. do poema que acompanha as referências, sublinho o outro grito: o de não querer muito, mas sim tudo.
beijinho renovado!

Poeta del Cielo disse...

belas suas letras ... nacen de elas emocoes que se senten en cada uma llena de emocoes que o coracao sente,,,, asim de claro...belas..

saludos
otima semana
abracos

Borboleteando disse...

Lindoo Flor!!!
Uma semana de muita paz...
Que papai do céu te abençõe muito para que continue nos fazendo emocionar...
Beijos de Luz!!

Maria Marluce disse...

O amor sempre perfumando teu poema, com a essência da suavidade.

Vozes de Minha Alma disse...

Ingrid, muitas vezes o amor é tão intenso e profundo, é divino, é exuberante, que mesmo que venha a escrever, os versos não dirão tudo...
Um abraço afetuoso, bjs.

Maria Luisa Adães disse...

Ingrid

Estou doente , proibida de escrever.
Agradeço tua lembrança de mim, com
esse selo e essas palavras.Lindo!

Me perdoa a ausência e peço um favor, avisa "Côvo" e mais amigos,
em poucas palavras, da razão da meu desaparecer do palco, onde costumo representar as minhas Verdades.

Não sei quando volto, depende desta saúde tão frágil e da proibição do médico.

Deixei um poema amargo e triste,
para quem me visitar.

Te adoro! Maria luísa

Maria Luisa Adães disse...

O prémio foi para o:

http://premios-prosa-poetica.blogs.sapo.pt

Obrigada,

Mª. Luísa

Assis Freitas disse...

ornada de versos,


beijo

Van disse...

Os versos que enfeitam seus amores, seus transtornos, são de uma beleza inatigível, senão pelo compreender a leveza que a poesia dá a tudo. Poesia e alma se entendem.

Beijos Ingrid

Ingrid disse...

Jorge,
sempre mais e mais, e por vezes me vejo por terra.. em puro transtorno..
beijos amigo poeta

Ingrid disse...

amigo Profex,
um tsunami imenso e intenso..
me arreabata..
beijos perfumados e obrigada sempre..

Ingrid disse...

Poeta del Cielo, do amor imenso..
sempre grata pelas tuas palavras de carinho..
beijo e boa semana..

Ingrid disse...

linda borboleta a esvoaçar e encantar..
beijos querida e obrigada.

Ingrid disse...

Marluce,
já nem sei de que transtorno e loucura sou feita..
beijos perfumados amada..

Ingrid disse...

Vozes de minha alma,
nunca vamos consegui-lo..
não com a intensidade que sentimos dentro de nós..
beijos poeta..

Ingrid disse...

Maria Luisa,
querida amiga,
conta-me o que te aflige por e-mail se o puderes.. vou orar por ti e vais melhorar..
beijos peefumados pelo teu caminho..

Ingrid disse...

Assis,
versos e palavras.. perfumes e palavras..
me perco..
beijos..

Ingrid disse...

Van amada,
obrigada pelo teu carinho..
teu blog me faz bem ..
beijos linda..