quinta-feira, 26 de maio de 2011

sopro no deserto.

Céu do Deserto - pintura surreal De Digitas - Stock Royal Free 

E do deserto
pedra sem caminho
veio amor sem rumo
escorreu suor roubado..
Nasceu sem querer
gemeu sem prazer
vibrou de pensar
e a lágrima
teima em cair..

Onde tudo muda
onde não seguir
esquecer
e não viver..
Deixa ir..

Um sopro de pouco
de quase nada
para encher o coração
e relembrar vida..
Corre tanto
fugindo da lembrança
de folhas caídas
murchas na memória..
tropeçando
na terra
tropega de cansar
de sufocar..

Fecha os olhos
vai..
para longe..

Ing

22 comentários:

manuel fernando disse...

Precioso y hermoso poema, me ha encantado mucho, gracias por compartir. Que pases un feliz fin de semana lleno de sensaciones positivas. Un beso desde la distancia de un amigo.

Zil Mar disse...

ai...que coisa mais linda doce Poeta...

meu post fala de lembranças...pois é...vamos relembrar...o que foi bom..."Fecha os olhos
vai..
para longe.."

bjo querida...

Zil

ॐ Shirley ॐ disse...

"...folhas caidas, murchas na memória..." Tudo passa e logo voltarão os momentos felizes. Muito bonito o poema. Beijos, querida!

BRUMA LILÁS disse...

Amiga!
Palavras extraídas da alma de uma doce poeta! Lindos versos registram as experiências do amor e da dor! O que me consola é que o tempo cura as feridas.....
bjs linda!!!

Nanda Assis disse...

que lindo!! muito lindo!!

bjos...

Bela disse...

Esse poema me levou a um estado de nostalgia e identificação. Nem sempre as memórias são tão boas como gostariamos... o mais sensato a se fazer é, enfim, esquecer as ruins e fazer de tudo para que as próximas sejam melhores!
Um ótimo fim de dia!
Beijos,
Bela.

Lindalva disse...

lindo escrito.Olá sou a Lindalva da Ilha e administradora do ostra da Poesia. Vim te comunicar que seu voto foi computado com sucesso na final do 4º Pena de Ouro. Agradeço com muita alegria a sua participação no evento e te espero domingo, dia 29 no Ostra da Poesia, quando será entregue o prêmio ao vencedor. Beijos no coração! Estou te seguindo.

♥♥♥Ani♥♥♥ - Cristal disse...

Olá Ingrid,


Sei que já está ficando chato sempre estar falando a mesma coisa... Mas como dizer diferente se achei a poesia maravilhosa, linda e intensamente delicada...

Também acho que as vezes devemos fechar os olhos e ir pra longe...

Beijos
Ani

Fernando Santos (Chana) disse...

Belo poema, bela música...Espectacular....
Cumprimentos

Poeta del Cielo disse...

Ingrid amiga que linda poesia como sempre suas letras sao profundas que fican na alma e coracao....linda poesia

saludos
otima semana
abracos

Phelipe disse...

Há de vir a primavera, onde sua memória florescerá e exalará aromas e cores... não há dor que não passe, como ouvi um dia... "a tristeza é o intervalo entre duas felicidades"... o chato de ser poeta é a nossa intensidade, fumamos um cigarro inteiro num trago apenas e sofremos a abstinencia, intensamente, até que surja outra coisa pra consumirmos, intensamente... Que fazer senão ser quem somos e o que somos?

Jorge Pimenta disse...

as coisas essenciais vêm sempre de onde menos esperamos, verdade?
beijinho, querida amiga!

Severa Cabral(escritora) disse...

Sempre surpresa com teu bom gosto,nas letras então,quando juntas formando esse universo que;
"...um sopro de pouco
de quase nada
para encher o coração..."
cuidado viu Ingrid,que vc toca nas profundezas mais...
Bjs para aquecer teu dia!

Elaine Freitas disse...

Olá...
dom lindo de Deus é esse de mover palavras e alcançar corações!
Você nos toca com lindas palavras...

Beijinhos

Sandra disse...

E do deserto chegam palavras doces que nos embalam num mar de afectos.
beijo

Meire disse...

Ingrid, muitas vezes do deserto pode vir coisas lindas..quando menos esperamos!
bjo grande ;)

LUCIENE RROQUES disse...

Ingrid,lindo este post, aprecio muito as escritas do coração, parecem fazer o mundo ficar melhor. Muito bom. Parabéns.
Agradeço as tuas palavras.
Um abraço!

Assis Freitas disse...

o sopro já é um oásis na palavra,


beijo

Vivian disse...

...entrei nesta casa
e de cara sentí o
cheirinho bom de
poesia.

nada melhor para um
entardecer em paz!

bj, alma linda!

Maria disse...

Querida poetisa que lindo, quanta sensibilidade nas suas palavras.
Bom fim de semana
Beijinhos
Maria

Daniel Costa disse...

Ingrid

Maravilha de poema, nele a diversidade impera. Será isso que em meu sentir, se apresenta belo.
Adorei!
Beijos

Vozes de Minha Alma disse...

Há algo mais doce do que sentir o sopro desta alma poeta?
Somente lendo este lindo poema.
Um abraço, beijos.