terça-feira, 30 de agosto de 2011

cor de noite e tempo.



Minha paz e meu silêncio
meu encanto e surpresa
tempo que inventa vida
de eternidade efêmera..

Misterioso imprevisto
inalcançável pelo amor
que recomeçou em vida
minha imobilidade de horror..

Compreensão fresca da noite
desenhada em nuances perfeitas
sem enredo ou segredo
na palavra menina em sussurro..

Não pertenço ao tempo
ao medo ou fragrância rude
pertenço à vida e à estrada
luz de verso no olhar..

Ing


28 comentários:

Letícia disse...

O não pertencimento é que nos deixa livre para escolhas.
A estrada nos dá uma pluralidade de caminhos...
E que esses caminhos sejam sempre de luz.
Pois tua alma é assim!
Beijos com saudades! =)

Jorge Pimenta disse...

a tudo pertencemos, na transitoriedade de tudo o que passa.
um beijinho, querida amiga!

Vivian disse...

..."Não pertenço ao tempo
ao medo ou fragrância rude
pertenço à vida e à estrada
luz de verso no olhar.."

és poeta, portanto
livre!

bacci, amore!

Assis Freitas disse...

pertencer ao despertencimento em caminhos,



beijo

Severa Cabral(escritora) disse...

Oi minha linda e amada sempre!
Seu poetar mim encanta porque não tem fim...cada poesia vem com mais vigor...
Bjsssssssssssss

Arnoldo Pimentel disse...

Muito lindo e profundo seu poema, parabéns.Beijos

Moita disse...

Sua poesia é como orvalho inovador.
Não se desfaz ao ser lida;
condensa-se na flor da verve.
E as idéias brotam abundantes
e faceiras como espuma em cachoeiras. Linda.

1 Cheiro

Artes e escritas disse...

A compreensão de um mundo cósmico infinito a ser desbravado é linda nos seus versos. Um abraço, Yayá.

Rô... disse...

oi Ing querida,

também pertenço a vida,
e isso me faz livre e feliz...

beijinhos

Célia Gil, narciso silvestre disse...

Pertencer apenas ao que nos faz feliz, esse é o caminho! Excelente poema! Bjs

Hilda disse...

Amiga bom dia!!!pertencer principalmente a liberdade ela nos traduz vida!sermos coerênte com ela nos traz longaminidade!lindo poema prabéns,bjos com carinho Hilda

Lena disse...

Ingrid
Perfeito,pessoa mais que querida.... Deveríamos dar uma baita ponta-pé no medo, na desesperança, no tempo, e seguirmos adiante, na estrada iluminada da vida!
Simplesmente mais um dos que amei!Bjkas no core!

Antônio Lídio Gomes disse...

Luz de versos que nos ilumina.
Um lindo poema.
Beijos.

Borboleteando disse...

Perfeito como sempre Flor!
Obrigada por seu carinho em meu cantinho...
Beijos, ótima noite

ॐ Shirley ॐ disse...

Belo poema, querida Ingrid e vamos seguindo pelas estradas da vida. Um beijo!!!

N. Barcelli disse...

Tens a luz de verso no olhar...
Gostei muito do teu poema, minha querida amiga Ingrid.
Beijos.

Lua Nova disse...

...luz de verso no olhar...

É esse não pertencimento íntimo que mantém acesa essa luz.
Muito lindo, Ing.

Fiz uma homenagem pra vc no meu blog branco, "Em poucas palavras alheias...". Passe lá pra ver, tá? Espero que goste.
Beijokas.

http://empoucaspalavrasalheias.blogspot.com/

Vieira Calado disse...

É sempre a velha questão:

é mais o mundo que nos pertence,

ou somos nós que lhe pertencemos?

Saudações poéticas

Sandra Puff disse...

Olá, Ingrid...
Te vi no blog da Severa e vim conhecer o seu, adorei...já estou seguindo.
Gostaria que você visitasse meu Sapatinhos da Dorothy,
Abraço,
Sandra,

Sonhadora disse...

Minha querida

Como sempre lindo...e por vezes nem a nós nos pertencemos, apenas estamos.

Beijinhos com carinho
Sonhadora

Maria Alice Cerqueira disse...

Querida amiga
Hoje eu vim pensando um pouquinho em meu sonho
por favor clique no Link

http://www.mariaalicecerqueira.com/2011/08/prezado-amigo-leitor-e-seguidor-me.html

Muito obrigado de coração

abraço amigo
atenciosamente
Maria Alice

Maria disse...

Como sempre um poema pleno de sensibilidade, profundo e maravilhoso.
Bom fim de semana.
Beijinhos
Maria

Lena disse...

Ingrid
Você é demais, amiga. Obrigada por me prestigiar de uma forma tão carinhosa. Te amo, pessoa muito querida, que graças a Deus faz parte da minha vida! Bom findi. Te vejo no FB!

Van disse...

"luz de verso no olhar.."

é assim que te "vejo", cheia de luz.

Beijos Ingrid!

A.S. disse...

Ingrid,

Entre perfumes e palavras deixo-te o meu beijo...

AL

Sotnas disse...

Olá poetisa Ingrid, que tudo permaneça bem contigo!

Belo poema como sempre, o modo como emprega as metáforas, esta simplicidade nas palavras empregadas sempre me encantam nos teus poemas.
Creio que o não pertencer a algo em algum momento ou lugar, ainda assim nos faz imaginar pertencente, apesar desta compreensão e da perfeição do desenho da noite. Simplesmente pela efemeridade da eternidade!
E cá estou eu a pensar, após ter lido este teu poema, pensando e escrevendo, desculpe!

E eu sempre grato por tuas visitas e comentários desejo a você e todos ao redor intenso e feliz viver,

✿ chica disse...

Pertencemos à vida...Lindo! beijos,tudo de bom, ótimo fds!chica

J Araújo disse...

Tantas vezes estamos sempre reiventando a vida e a forma de viver.

Parabéns poetisa.

Bj