quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

voo na saudade.


Internet

Céus de frescor e brisas
vislumbrando anjos
e beijos..
Anseios e sonhos
em dolorido afã..
Se toda a miséria
se tornasse em nuvens..
Eu nada peço
e assisto
imóvel
ao que nasce
e renasce
nessa saudade!

Ing

12 comentários:

Assis Freitas disse...

epifanias e renascimentos,


beijo

Shirley disse...

Sinto uma febre incontrolável nesses poemas maravilhosos...Continue.Beijo!

Moa Will disse...

Oi,

Não tendo nos dado asas, nos foi concedido a saudade, para que com ela pudéssemos voar e pousar nas flores que já encontramos pelo caminho. Como você fez, certamente, ao escrever esse lindo poema.

Abraço!

Jorge Pimenta disse...

a saudade que nasce e renasce é o primeiro dos antídotos da morte. com ela, nos renovamos.
um abraço, amiga!

Ingrid disse...

Assis,
renascer sempre, a cada dia...
Beijo.

Ingrid disse...

Shirley querida,
só voce mesmo... pisc..
beijos no coração.

Ingrid disse...

Moa,
obrigada pela visita e palavras..
Volte sempre.
beijos.

Ingrid disse...

É Jorge,
a saudade inspira e transpira muito sempre..
beijo.

Fátima disse...

Oi Ing,

Que lindo!!
"Eu nada peço e assisto imóvel ao que nasce
e renasce nessa saudade!"
Ah! isso diz tanto, tanto de tantos momentos.
Amei!
Beijos meu

Shirley disse...

Amo suas poesias,menina!Beijos.

Ingrid disse...

Fátima amada,
tão bom te ver por aqui!..
Beijo no coração..

Ingrid disse...

Shirley amiga,
obrigada pelo carinho!
beijinhos..