terça-feira, 19 de outubro de 2010

para meus ouvidos.


De repente senti teu calor
no som da tua voz
que em meus ouvidos
calava..
era como flocos de pólen
que voam aos ventos
e perdemos de vista..
ecos de mim
do que outrora via
e ainda sentia..
são ocos de som
escuros e leves
que desmaiam
e me beijam...

Ing
desconheço o autor da pintura

3 comentários:

Nilson Barcelli disse...

Ingrid, li os poemas até ao fundo da página, porque não consegui parar... saio daqui encantado com a tua poesia. Voltarei, por isso.
Um beijo.

Ingrid disse...

Obrigada pela visita Nilson, e pelas palavras.
Fique a vontade em meu cantinho.
Um beijo.

Assis Freitas disse...

para os ouvidos pluma
para os olhos jasmins
som e silencio em si


beijo