segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

e eu ainda.


Internet

E hoje mais
do que nunca
me perdi
nas tuas palavras
me vi sem ar
sem chão
rasgada
sem nada
para me prender..
Sem cordas 
correntes
que me segurassem
firme..
 fui longe
 na entrega
 nas palavras
que de longe vem..
bem longe..
como adaga
penetram
o peito ..
marcas
só minhas..
apenas minhas
eternidades!..

Ing

22 comentários:

Zil Mar disse...

Que lindo!!!!

Palavras...apenas...palavras...que depois de proferidas...jamais voltam...marcam pra sempre...feito tatuagem....

bjos e ótima semana!


Zil

Natasha Baroli disse...

lindo o seu texto ingrid... parabens!

otima semana.

bjos

Tempestade disse...

A eternidade é sublime,
O amor é sublime,
Marcas sublimadas no coração.

E a vida que segue com profundas transformações,
Sublimes marcas,
Profundas e deixadas por nossas pegadas.

beijos!

Assis Freitas disse...

minhas eternidades, isso é tão imenso e bonito


beijo

J Araújo disse...

Ingrid, descobri seu espaço através do blog "Flors Secas" da amiga Sandra. Quanta amargura em sua poesia minha querida; mas é assim mesmo, os poetas, na maioria das vezes, são pessoas amargas, sofridas e muitas vezes, solitários também. Claro, que sendo assim não podemos fugir à regra.

Bjs no coração

Jorge Pimenta disse...

os dias nunca nos lançam as âncoras com que nos construímos porto e evitamos as tempestades.
restam-nos as nossas eternidades.
beijinho, ingrid querida!

Ingrid disse...

Zil,
as ditas e as escritas...
beijos querida.

Ingrid disse...

Natasha,
obrigada pelo carinho..
beijinhos.

Ingrid disse...

tempestade,
são marcas além da pele..
obrigada por voltares
beijo.

Ingrid disse...

e é assim que as sinto Assis..
beijo poeta..

Ingrid disse...

J Araujo,
são dias em dias.. faz parte..
mas viver é isso e é muito especial..
beijos.

Ingrid disse...

Jorge querido,
eternidades e infinito..
será que terminam?..
beijos..

Nilson Barcelli disse...

Ingrid, o teu poema é magnífico.
Parabéns pela excelência das tuas palavras.
Querida amiga, boa semana.
Beijos.

Ingrid disse...

Nilso,
saudades de ti..
beijos de carinho.

JB disse...

Ingrid,

E se há palavras doces também as há que nos "rasgam" a alma... dores interiores difíceis de curar... Tentemos que as doces que dizemos e recebemos sejam eternas e prevaleçam sobre as outras...

Muita bela a construção poética e ritmada deste poema!

Beijinhos

Non je ne regrette rien: Ediney Santana disse...

ES poeta da entrega , da magia de ser completa sendo tão somente palavra, os versos aqui trazem um estado tão cordial de paixão

Eduarda disse...

Ingrid,

de facto a tua poesia nos faz vibrar, nos entra e permanece.

bj

Shirley disse...

Mais uma vez, querida Ingrid, voce se desnuda e mostra todo o seu amor grudado na pele...Beijos!

Karlinha Ferreira disse...

Lindo!

Lindo!

Bom dia e ótima semana!

Beijo!

Ingrid disse...

Shirley,
amo tudo o que vida me dá,inclusive ela mesma.. ;-)
beijos..

Ingrid disse...

Karlinha,
obrigada pelo carinho.
beijo.

Ingrid disse...

Eduarda,
amo a vida e vibro com ela..
beijos..