quinta-feira, 25 de novembro de 2010

entre palavras


                                                                            Internet
 E de letras jorram ecos
tua boca queima ausencia..
não me leve contigo em fatal vazio!
me deixe montanhas
de vida e amor..
quero correr em mãos cheias
transbordantes e quentes..
inútilmente faminta,
de palavras saciada
em meio a tanto silencio..
Doce nostalgia em noite solitária
que aquece e envolve..

Ing

9 comentários:

Assis Freitas disse...

poema repleto de imagens contagiantes,

beijo

A.S. disse...

Ingrid,

Nos ecos da minha boca,
se perde o sentido das palavras,
ante os inaudíveis sussurros
sucumbindo aos beijos gulosos
e ao poder da língua aveludada
quando a nostalgia da noite
te aquece e, inebriante, te envolve...

Beijosss...
AL

Ingrid disse...

Assis,
beijo grande..

Ingrid disse...

Que bom que passaste por aqui AL..
deixando tua sensualidade no eco das minhas palavras..
beijo.

Valquíria Oliveira Calado disse...

Oi querida amiga, deixo meu carinho sincero, use as noites e madrugadas pra explorar o coração e colher lindas poesias, bjos.

Ingrid disse...

Valquiria,
sigo teu conselho amiga!
beijos.

MariaIvone disse...

Ingrid, seu poema é tão intenso, tão forte, que as palavras transbordam os limites que a nostalgia das noites sempre encerram.

Bjs

Ingrid disse...

A noite é uma companheira querida..
grandde beijo.

Cristiane disse...

Nestas noites solitárias, as palavras são nossas companhias...Maravilhoso, Ingrid.