domingo, 21 de novembro de 2010

em meu silencio.


                                                                           Internet
As vezes afundo no silencio
onde teu riso distante
me nega o amor..
é o vazio sem causa
em caminho de cravos..

Ao sabor de terra molhada
vacilei e caí..
de lentas forças me ergui
girando em teu nome
nas folhas dos versos de outono
onde esta aurora me queima!

Ing

20 comentários:

Non je ne regrette rien: Ediney Santana disse...

bucolismo e solidão nos teus versos

Assis Freitas disse...

o silencio afaga ou afoga


beijo

Fátima disse...

Oi Ing,

Adoro esses silêncios que dizem tudo, em belas palavras.
Adorei, lindo!!!

Vou levar o selo, muito obrigada.
Outra coisa encontrei um poema meu em fotopoesia, achei estranho, mas gostei..rs

Beijos, feliz domingo.

Ingrid disse...

Ediney,
são muitos sentimentos por vezes..
Beijos.

Ingrid disse...

Assis,
beijo e bom domingo poeta!

Ingrid disse...

Obrigada pela visita Querida!
Ocasionalmente levo palavras de amigos para esta comnidade da qual participo..
www.fotopoesia.com.br
beijinhos..

Alma Inquieta disse...

Olá Ingrid,

o silêncio que incomoda, mas que tantas vezes necessito para me encontrar comigo mesma...

Lindos os teus versos...

Um beijo e bom domingo.

Cristiane disse...

O silêncio é algo revelador, por vezes. Linda imagem, Ing! Bj e bom domingo.

Ingrid disse...

Bela Alma,
todos precisamos do silencio,sempre mesmo..
beijoss e obrigada pela visita.

Ingrid disse...

Sabes Cris,
Moro sozinha e gosto dos meus silencios..
beijinhos e obrigada.

Ricardo Miñana disse...

Un silencio plasmado en tu bella poesia,
es un placer pasar a leerte.
que tengas una feliz semana.
un abrazo.

Ingrid disse...

Gracias Ricardo.
Besos.

MariaIvone disse...

Mais um excelente poema!!!

Bj

Valquíria Oliveira Calado disse...

Amiga Querida, o amar é bem assim, num dia queima,outro chove, então inverna, mas tem sempre uma primavera a caminho. beijos

Ingrid disse...

Obrigada pelas gentis palavras MariaIvone.
beijo e boa semana.

Ingrid disse...

Estás certa Valquiria!
Ainda bem...rs.
beijinhos..

Lua Nova disse...

Uma aurora tão deslumbrante como é deslumbrante a vida, mas não para quem espera o que o dia não trará... "nas folhas dos versos de outono" também me deixei levar...
Sentido poema que repercutiu cá dentro do meu coração.
Beijokas, Ing, e que uma linda aurora aconteça em sua alma e devolva o sol ao seu coração.

Pablo Rocha disse...

É bom demais voltar e ler coisas como estas que vc escreve. Lindo!

Beijos!

Ingrid disse...

Obrigada Lua pela visita e palavras!
são momentos que passam..
beijo.

Ingrid disse...

Pablo,
sentindo mesmo tua falta!
beijos de saudades...